domingo, 27 de abril de 2014

Muçulmanos querem Sharia (lei islâmica) - Exemplos



Muçulmanos querem a implementação da Sharia (lei islâmica) onde quer que eles vivam, e é dever de todos eles lutarem por isso. Esta afirmação já foi discutida no artigo Muçulmanos querem sharia onde eles vivem, e isto é preocupante, que eu sugiro seja lido antes destes exemplos para dar o contexto. Abaixo, eu listo exemplos que demonstram a veracidade deste fato.

Lembre-se sempre da Lei dos Números do Islão:
  1. Quando em minoria, eles dizem "nós somos da religião da paz"
  2. Quando em minoria significante, eles exigem tratamento especial
  3. Quando em maioria, eles exigem e impõem a Sharia

Muçulmanos querem Sharia 

Atualização em setembro de 2017

Indonésia: estudioso alerta sobre a ligação entre a ortodoxia islâmica e o fundamentalismo
Há uma ligação muito clara entre o fundamentalismo, terror e pressupostos básicos da ortodoxia islâmica "diz Kyai Haji Yahya Cholil Staquf, secretário-geral da maior organização muçulmana na Indonésia, em uma entrevista com o" Frankfurter Allgemeine Zeitung "(edição de sábado de 19 de Agosto).
"Muitos muçulmanos vêem a civilização, a coexistência pacífica entre pessoas de diferentes credos, como algo que deve ser combatido", disse Yahya Cholil Staquf. O medo crescente do Ocidente ante ao Islã é, portanto, bastante compreensível.
E fala claramente: "O Ocidente deve parar para refletir sobre a questão islamofobia".
"No Ocidente, entende-se absolutamente de forma errada as definições e normas tradicionais da lei islâmica. Os valores religiosos e a realidade social devem corresponder. E deve ficar bem claro que as leis têm precedência ", disse o estudioso islâmico em uma entrevista com o Frankfurter Allgemeine.
"Há uma ligação muito clara entre o fundamentalismo, terror e pressupostos básicos da ortodoxia islâmica", diz Kyai Haji Yahya Cholil Staquf.
Kyai Haji Yahya Cholil Staquf vem de uma família sunita de estudiosos. Ele é secretário-geral do Conselho Supremo de Nahdlatul Ulama, a maior associação muçulmana da Indonésia, que é o país com a maior população muçulmana do mundo.
A Comunidade Nahdlatul Ulama é sua associação com cinquenta milhões e é vista, pelo menos em parte, como moderada.
Kyai Haji Yahya Cholil Staquf pertence à ala orientada espiritualmente da organização. (Frankfurter Allgemeine)


Suécia: partido islâmico controlado por "radicais" (ou seja, eles apenas desejam a implementação da lei islâmica, a Sharia)
A agência do governo sueco que controla as eleições (o tribunal eleitoral deles) rejeitou o registro do Partido Janin para participar das próximas eleições.
Controlado por "radicais"? Pode ser, mas a maioria dos "moderados" iriam votar neste partido. (Breitbart)

Suécia: principal organização islâmica do país acusada de apoiar a Al-Qaeda e outros grupos islâmicos
O Conselho Islâmico Central da Suíca (Islamic Central Council of Switzerland - ICCS) foi acusado pelo promotor-geral de dar apoio a Al-Qaeda, Estado Islâmico e outros grupos islâmicos.  O que todos eles têm em comum? Todos desejam implantar a Sharia, o que varia são as táticas para atingir este objetivo (SwissInfo).


Atualização em setembro de 2016

França: 25% dos muçulmanos franceses acham que as mulheres devem cobrir o rosto ... 
e 80% acham que a comida das escolas deve ser halal. É o que mostra uma pesquisa de opinião realizada pela Ifop para o Instituto Montaigue. (Express)

Estudioso muçulmano afirma não existir separação entre Estado e religião no islão
Leia sobre isso clicando aqui.

Atualização em julho de 2016

Bangladesh: ameaças de morte aos comerciantes cristãos e hindús 
As missivas de morte são oriundas de um grupo islâmico de Bangladesh. Eles exigem que os proprietários de lojas respeitem as 8 regras criadas por eles. Tais regras incluem:
ter uma cópia do Corão, servir carne em restaurantes hindús, não permitir que as mulheres trabalhem em tais estabelecimentos comerciais e eliminar as imagens sagradas cristãs dos comércios cujos proprietários são cristãos. (AsiaNews) Isso é um exemplo do que acontece com não muçulmanos vivendo sob a sombra da Sharia.

Atualização em junho de 2016

"Afeganistão possui a constituição mais islâmica do mundo"
Quem disse isso foi o embaixador do Afeganistão nos EUA, justificando que a constituição se baseia na lei islâmica (Sharia). (PJMedia)

Malásia: governo apoia implementação da Sharia
A Malásia é um país dividido entre malaios, a maioria muçulmanos, chineses e indianos. O primeiro ministro está sendo acusado de corrupção. Para conquistar o apoio eleitoral dos malaios muçulmanos ele está apoiando a introdução de mais Sharia no código penal, incluindo amputações e apedrejamento. Os muçulmanos apoiam, pois eles desejam Sharia (Reuters).

Indonésia: governo faz vistas grossas para a Sharia
O Ministro do Interior, Tjahjo Kumolo, voltou atrás no seu compromisso de abolir a regulamentação abusiva da Sharia no país. Ele disse "Nós não interferimos com as normas baseadas na Sharia islâmica." A lei da Provincia de Aceh é a Sharia. E, a Sharia é aplicada regularmente em outras partes do país. (hrw)

Na foto, duas meninas sendo detidas por usarem calças muito justas. Um policial sharia acompanha mulheres capturadas vestindo calças apertadas durante uma blitz de rua no distrito de Arongan Lambalek na província de Aceh, na Indonésia, em 26 de Maio, 2010. (Foto, Reuters)


Atualização em maio de 2016

Bélgica: 90% dos estudantes de Molenbeek consideram jihadistas como heróis
Estudantes muçulmanos (entre 17 e 18 anos de idade) dos guetos de Molenbeek e Schaerbeek, in Bruxelas, consideram que os jihadistas dos atentados em Paris e Bruxelas como heróis.  (fdesouche)

Atualização em abril de 2016

Grã-Bretanha: 23% dos muçulmanos desejam ter a Sharia como forma de governo
Pesquisa do Canal 4. Muito embora 88% digam que a Grã-Bretanha é um bom lugar para se viver como muçulmano, o significado do que "viver como muçulmano" é o problema (Sky News):
  • 23% apoiam a introdução da sharia em áreas muçulmanas da Grã-Bretanha.
  • 39% concordam que "esposas devem sempre obedecer a seus maridos" (5% para a população em geral).
  • 33% se recusam totalmente a condenar o apedrejamento de mulheres adúlteras (Gatestone)
  • 52% acham que a homossexualidade deve ser ilegal, em comparação com 5% do país como um todo. Apenas 18% dos muçulmanos concordam que deve ser legal.
  • 47% acreditam que é inaceitável para uma pessoa gay ser um professor (14% para a população em geral).
  • 35% dizem que os judeus têm demasiado poder na Grã-Bretanha (5% da população geral).
  • apenas 34% iria dizer à polícia se eles soubessem de alguém que estava se envolvendo com o terrorismo na Síria.
  • 31% acham que a poligamia deveria ser legalizada, sendo que na faixa etária entre os 18 e 24 anos, 35% pensam ser aceitável ter mais do que uma esposa (Gatestone)
Trevor Phillips  foi presidente da  Comissão de Direitos Humanos e Igualdade, que ajudou a popularizar o termo "islamofobia" no Reino Unido, em 1997. Agora, à luz desta evidência, ele re-avaliou sua posição (ClarionDaily Mail):
"Por um longo tempo, eu também achava que os muçulmanos da Europa se tornariam como as ondas anteriores de migrantes, abandonando gradualmente as suas formas ancestrais, religiosas e culturais, e se misturando gradualmente na paisagem da identidade diversa da Grã-Bretanha", ele escreveu no The Times. "Eu deveria ter me inteirado melhor." 
"A integração dos muçulmanos da Grã-Bretanha será, provavelmente, a tarefa mais difícil que já enfrentamos. Ela vai exigir o abandono do multiculturalismo água-com-açucar, ainda tão amado por muitos, e a adopção de uma abordagem muito mais muscular para a integração."
Bélgica: 90% dos adolescentes muçulmanos de Molenbeek e Shaerbeek consideram jihadistas do Estado Islâmico como heróis
Eles dizem estarem dispostos a morrerem pelos mesmos ideais que os propagados pelo Estado Islâmico (NYTimes).

O Globo faz matéria sobre a preferência dos muçulmanos pela lei islâmica no mundo islâmico
A reportagem menciona o Pew Research, cujos dados também utilizamos. A falha do artigo dizer que os mais jovens preferem a laicidade (O Globo).


Grã-Bretanha: Muçulmanos rezando no jardim da Abadia de Westminster
Provocação e afirmação da supremacia da Sharia. O britânico que fez este vídeo foi quase preso. Vídeo de 2012.
https://youtu.be/0-Zzace1pac OK

Brunei inicia segundo estágio da implantação total da Sharia
Segundo o Portas Abertas, no Brunei, o Evangelho é totalmente proibido (EVM).

Atualização em março de 2016

Enquanto que os países ocidentais, cegos pelo multiculturalismo e pela ilusão de que "se formos bonzinhos eles não irão nos matar" permitem que o islão se instale, nos países islâmicos as expressões de diversidade são destruídas. Em breve, o mesmo irá acontecer nos países Ocidentais, que se tornarão islâmicos, se os patriotas não retomarem as rédeas políticas enquanto existe tempo.


Raheel Raza discute o percentual de muçulmanos pró-Sharia ao redor do mundo e seu efeito na demografia 
Raheel Raza é uma muçulmana, ativista de Direitos Humanos.
https://youtu.be/VySgb9ecl0I OK 


-=-=-=-=-

Bangladesh: islão será a religião oficial do país 
A liberdade de religião vai ser extinta em Bangladesh: islã será a religião oficial do país
Em uma decisão tomada no dia 7 de setembro, o Supremo Tribunal de Bangladesh confirmou a nomeação do islã como a religião oficial do país. Embora não haja essa opção na Constituição original de 1972, ela foi estrategicamente introduzida por um dos governantes militares em 1988.
De acordo com o comunicado de um relator especial da ONU, em visita ao Bangladesh, alertando sobre a liberdade de religião e crença: “O país pretende manter a fama de ser um Estado secular, mas até quando? Tendo o islã como religião estatal significa extinguir com a liberdade de religião e massacrar as minorias religiosas”. A decisão do tribunal destaca que os governantes são bem relacionados com o islã radical, o que torna insegura a vida dos cristãos e das minorias, em especial dos muçulmanos convertidos recentemente”. (Portas Abertas)

Gâmbia: mais um país a adotar a Sharia
O presidente da Gâmbia, Yahya Jammeh, declarou neste sábado que o seu país, anteriormente secular, é agora uma república islâmica (Sputinik News). O que acontece na Gâmbia é o que aconteceu recentemente nas Ilhas Maldivas, no Brunei e na Província de Aceh, na Indonésia: declararam-se islâmicos e adotaram a Sharia. O OPOSTO NÃO OCORRE. Aliás, ao longo dos 1400 anos de história do islão em apenas dois casos uma região governada pela Sharia deixou de sê-lo: a Península Ibérica e os Balcãs. E nestes casos, ao custo de muito sangue. Centenas de milhares de pessoas tiveram que morrer para se poder expulsar a submissão do islão e da Sharia. Trazer muçulmanos para o Brasil é ignorar a história e arrumar câncer para se tratar (não se trata de sarna para se coçar, não, é muito pior mesmo). (Fonte)

Sultão do Brunei proíbe Natal
E quem o celebrar pode pegar 5 anos de cadeia. O Sultão Hassanal Bolkiah, disse que celebrar o Natal põe em risco a fé muçulmana (fonte). Ele apenas aplica as Condições de Umar, contidas na lei islâmica Sharia. (Fonte)

Somália: Natal é banido por ser contrário à cultura islâmica
Principal imã somali diz que muçulmanos não podem se expor a celebrações de outras religiões. Esta é a tão afamada tolerância que o islão tem para com aquilo que não for considerado islâmico. Lembre-se disso. (fonte)

Tajiquistão: Celebrações natalinas banidas neste país "moderado"
A notícia diz que o governo baniu árvores de Natal, presentes, fogos de artifício, coleta de doações ... visando minimizar a influência ocidental no país. Interessante isso, pois o cristianismo é uma religião oriental. Pena de multa ou prisão. (fonte)

Dinamarca: 77% dos muçulmanos querem seguir Sharia, totalmente
Isso é o resultado de uma pesquisa de opinião. 40% dos muçulmanos entrevistados desejam a Sharia influenciando as leis dinamarquesas de algum modo. Um total de 77% concorda que as "instruções contidas no Alcorão devem ser seguidas totalmente." A mesma afirmação, em 2006, teve 66% de pesquisados condordando. (The Local)

Dinamarca: maioria muçulmana vota contra árvore de Natal
Em 2012, o Conselho da cidade de Kokkedal, composto de 9 pessoas sendo 5 muçulmanos, votou contra a cidade ter uma árvore de Natal este ano (Post). Este é um exemplo do que acontece quando muçulmanos alcançam a maioria. Além de outras coisas, eles odeiam o Natal.

Veja o que deseja Omar Ahmad, um dos fundadores da CAIR


50 muçulmanos "moderados" se manifestam contra o Estado Islâmico
Isso mesmo, 50 (cinquenta). Cinco, zero. 50 muçulmanos moderados. Isso aconteceu em Dublin. Agora, compare isso com o meio milhão de muçulmanos chechenos que se manifestaram em apoio do assassinato dos jornalistas do Charlie Hebdo, e compreende-se bem o tamanho do problema.
http://www.rte.ie/news/2015/0726/717314-is-rally/

1.5 milhões de muçulmanos britânicos apoiam o Estado Islâmico

EUA: O que deseja a comunidade da Somália nos EUA? Sharia! 
Cinegrafista Ami Horowitz foi até o bairro de Ceder-Riverside, em Mineápolis, nos EUA, onde se encontra um grande contingente de muçulmanos da Somália. Dezenas de muçulmanos sairam deste bairro para se juntarem ao grupo jihadista Al-Shabab, na Somália. Ele entrevistou muçulmanos na rua perguntando se eles desejam Sharia e se eles gostam de viver nos EUA. As respostas supreendem. Eles desejam Sharia e, apesar de reconhecerem a liberdade para serem muçulmanos nos EUA, muitos dizem que prefeririam viver na Somália, onde a Sharia se faz presente. Eles querem a Sharia nos EUA para ser um "lugar perfeito." (Desculpe, mas o vídeo não tem legendas)
Vídeo: https://youtu.be/PfmywzjdtRM

Canadá: Imã pede por califado mundial
Imã Mazin Abdul Adhim, um clérico sênior do Hizb ut-Tahrir – Canadá, diz que a nação islâmica (a umah) deve se unir e criar um estado islâmico de verdade, onde a lei islâmica sharia seja implementada literalmente (Ele disse isso no Eid al-Fitr, o final do Ramadã, em 17 de julho de 2015). Ele afirmou que os muçulmanos devem ter fidelidade apenas para o islão através do califado. A destacar: (1) o aspecto político do islão; (2) a fidelidade não ao seu país, mas ao islão; (3) a implantação da lei islâmica (sharia) de modo literal. (fonte)

Objetivo do muçulmano é total dominação pelo islão
Twiter do Anjem Choudary, o infame imã britânico que já radicalizou tanta gente mas que continua solto. Está escrito: "o objetivo de um muçulmano nesta vida é izhar Ud-Deen, ou seja, total dominação do mundo pelo islão, como Alá delcara no Alcorão 9:33."
Verso 9:33. É ele {Alá} quem enviou seu mensageiro (Maomé) com a orientação e a religião da verdade (Islã), para torná-lo superior sobre todas as religiões mesmo que o Mushrikun (politeístas, pagãos, idólatras, descrentes na unicidade de Alá) odeiem isso.


81% de muçulmanos entrevistados pela Al-Jazeera apoiam o Estado Islâmico
Pesquisa, em árabe, foi feita em um universo amostral de 38 mil muçulmanos. A pergunta foi "você é a favor das conquistas territoriais do Estado Islâmico?" Apenas 19% das respostas não apoia o Estado Islâmico (Fonte). E um comentário feito pela Mnal Hassan foi o seguinte: "Claro, todo o muçulmano é orgulhoso de suas vitórias e nós estamos todos com o exército do Califado." (Speisa) A pesquisa não é científica, mas ela se alinha a tantas outras (por exemplo, aqui).

Nigéria: Presidente eleito deseja implementar a lei islâmica (Sharia)
E agora, Nigéria? A eleição de um islamista como presidente da Nigéria será um desastre para os 50% da população não-muçulmana (animistas, ateus, cristãos e gays) da Nigéria O novo presidente, Muhammadu Buhari, deseja implementar a lei islâmica Sharia, por sinal, o mesmo objetivo do Boko Haram.
O islamista do APC Muhammadu Buhari ganhou as eleições nigerianas. Ele derrotou o então presidente Goodluck Jonathan. Muhammadu Buhari teve o apoio do presidente Obama.
Veja o que ele disse: "Eu Vou continuar a mostrar abertamente e dentro de mim o compromisso total com o movimento pela Sharia que está varrendo toda a Nigéria. Se Deus quiser, não vamos parar a agitação até a implementação total da Sharia no país."
A agitação? Seria este um indício de que o Muhammadu Buhari apoia a violência? Afinal, o objetivo final dos ataques terroristas em toda a Nigéria e África é um estado islâmico?
A Eleição Muhammadu Buhari como presidente da Nigéria será um desastre para a África. (Mas um triunfo para Obama, que pediu ao presidente derrotado que que "mostrasse contenção" ao lidar com terroristas islâmicos). (Washington Post)

Austrália: Pesquisa revela que 20% dos muçulmanos australianos simpatizam com o Estado Islâmico
Eles acham que os objetivos do grupo são legítimos. (fonte)

Austrália: Senadora ameaçada de morte
Senadora australiana recebe carta de muçulmanos ameaçando-a de decapitação, caso ela não ajude a introduzir a lei Sharia no país. Muçulmanos querem Sharia, seja por meios pacíficos ou não. (fonte)

Muçulmanos querem Sharia!
  • 27 por cento dos muçulmanos britânicos simpatizam com os jihadistas assassinos do "Charlie Hebdo" e da vendinha judáica.
  • 32% dos muçulmanos britânicos concordam que esse tipo de violência é justificável.
  • 20% dos muçulmanos britânicos disseram acreditar que a sociedade liberal ocidental nunca poderá ser compatível com o Islão.
  • 49% dos muçulmanos britânicos acreditam que os clérigos muçulmanos que pregam que a violência contra o Ocidente pode ser justificada não estão fora de contato com a opinião dominante.
Esses percentuais não não disprezíveis! (Reuters)

Um vídeo que discute de modo simples e inteligente esta questão dos "muçulmanos moderados."
http://youtu.be/quy354Fat0c

Minoria Radical não existe
Lembrem-se sempre: Muçulmanos desejam a implementação da Sharia. A Sharia significa o fim de tudo que não for islâmico.

Pesquisa de opinião mostra que 92% dos sauditas acredita que o Estado Islâmico (ISIS) está de acordo com os valores do islamismo e com a lei islâmica
Esta pesquisa foi feita por um programa chamado Campanha al Sakina (Muslim Statistics).


Lembre-se que o que o Estado Islâmico deseja, ou seja, um califado global regido pela Sharia (lei islâmica) é o desejo de todo o muçulmano devoto

Muçulmanos ao redor do mundo mostram seu apoio ao Estado Islâmico
Afinal, ele está implementando a Sharia do modo mais absoluto possível (the muslim issue).

Uma síntese interessante com estatísticas das mais variadas sobre o que pensam os muçulmanos
A compilação é de 2012 e se chama "números reveladores sobre os islâmicos."

A figura abaixo representa algo um fato interessante: ao não condenarem o radicalismo islâmico, os chamados "moderados" o endossam. 

Líder islâmico da Malásia: igualdade, liberdade e direitos humanos são ideologias "sem Deus" e "infiéis", criadas por ateus para destruir o islão
"Não existe nenhum islão liberal ou islão socialista. Ou você é um muçulmano ou é um jahilliah (um ignorante) ", disse Zaid Abdul Rahman, líder do ISNA, um partido político. Ele também disse: "O islão é o islão. Ideologias não fazem parte do islão e todas estas ideologias são do Ocidente ... liberalismo, a liberdade, a igualdade e os direitos humanos são todos agenda dos ateus. "

Depois de torpedear os ateus, Zaid Rahman atacou os cristãos e judeus.

Ele acrescentou que os judeus e cristãos estão empenhados em tornar o mundo em seu próprio molde. "Eles são os mesmos .. a inimizade não é nova. Esta rivalidade existe desde os dias do profeta Maomé. A conspiração para destruir o islão sempre esteve lá e eles usaram vários métodos para fazê-lo desviar-se de Allah. Esta é uma agenda para tornar o mundo judaico e cristão ", disse ele.

Zaid disse a ISMA, que se esforça para garantir a forma do islão "puro", foi criada para combater a ameaça contra o islão. "Nós, ISMA, promovemos moderação e eu acredito que o nosso modelo é universalmente adequado." (Malay Mail Online)

Brunei irá impor Sharia a partir desta semana, com apedrejamentos e amputações
O sultão de Brunei, um dos governantes mais ricos do mundo e um aliado próximo da Grã-Bretanha, vai esta semana supervisionar a transição de seu país para um sistema de lei islâmico com punições que incluem açoitamento, o desmembramento de membros e apedrejamento até a morte (independent).

Atualização: Agora é oficial, a sharia está implementada no Brunei, inclusive cidadãos de Brunei não podem beber fora do país, e isso vale para todo mundo: “o consumo de álcool em público por cidadãos não-muçulmanos e / ou residentes permanentes durante o seu tempo no exterior será punível sob a jurisdição extraterritorial da Syariah Código Penal Order 2013”. Mas quem vai vigiar isso? Entra aí a idéia de que um cidadão vigia o outro (e o entrega para a polícia): “aqueles que cometerem tais crimes serão processados caso uma reclamação contra eles aconteça por parte dos cidadãos do país ou residentes permanentes, no tocante ao consumo de álcool em público, em países fora do Brunei.” (Borneo Bulletin) Isso vai ser um prato cheio, uma pessoa que não gosta da outra pode acusar como uma forma de “acerto de contas.”  Fb blog

Gaza: Hamas dá mais um passo em direção a Sharia, com a introdução do açoite 
"O Hamas tem aplicado uma interpretação estrita da lei islâmica em Gaza desde que assumiu o poder violentamente lá em 2007." (Arutz Sheva) Na realidade, não existe uma interpretação não-significativa rigorosa da lei islâmica (Sharia). A lei islâmica é notavelmente semelhante em caráter onde quer que tenha sido implementada. 

EUA: Muçulmanos de Dearborn pedem ao Conselho Municipal por polícia religiosa e restrições à liberdade de expressão
Durante reunião do Conselho Municipal, foi pedido controle da literatura distribuida às crianças e patrulhamento das ruas e parques, ambos feitos seguindo padrões islâmicos.  (Arab American News). E isso nos EUA!

Líbia declara a lei Sharia absoluta
A Assembléia Nacional da Líbia declarou que a lei islâmica é a fonte da legislação na Líbia, e que todas as instituições do estado precisam obedecer isso. Toda a estrutura legal, bancária, criminal irá obedecer à Sharia (dez/2013, RT). 

Manifestação em prol do retorno do Califado na Turquia
Manifestantes portam a bandeira branca do califado, e a bandeira negra da Jihad. Veja aqui os deveres do califa


Síria: Aliança Rebelde Islâmica não deseja restorar a República Síria, mas a Sharia
Em comunicado conjunto, os vários grupos rebeldes associados à Irmandade Muçulmana e a Al-Qaeda, anunciaram o seu rompimento com o Exército Livre Sírio comandado pelo Brigadeiro-General Salim Idris. Estes grupos conclamam a todos os grupos se juntarem sob uma estrutura islâmica, fazendo da lei islâmica (Sharia) a única fonte de legislação (SISMEC). 

Em 2009, 85 tribunais islâmicos operavam ilegalmente na Grã-Bretanha
Veja bem que isto é um fenômeno recente. Em 2009, pelo menos 85 tribunais sharia islâmica estavam operando na Grã-Bretanha, segundo um estudo. Este número surpreendente é 17 vezes maior do que o número de tribunais islâmicos que se julgava estarem em operação. Os tribunais, trabalhando principalmente a partir de mesquitas, resolvem disputas financeiras e familiares de acordo com os princípios religiosos islâmicos.  (Mail online)

Alguns outros exemplos: 
- O islão é a maior religião da Malásia, com 60,4% da população praticando o islã. Esta também é a religião oficial do estado. Todos os malaios na Malásia são reconhecidos oficialmente como muçulmanos (a constituição da Malásia força todos os malaios a deixarem de serem oficialmente reconhecidos como malaios caso eles se convertam a outra religião). Apesar do Islã ser a religião oficial do estado, a constituição garante liberdade religiosa. (Wikipedia).
- Irmandade Muçulmana: apenas bêbados, drogados e adúlteros rejeitam a Sharia (Raymond IbrahimYoum7).
- Em julho de 2011, um grupo chamado Muslims Against Crusades (Muçulmanos Contra as Cruzadas) lançou uma campanha para tornar 12 cidades britânicas, incluindo o que eles chamam “Londonistão”, em estados islâmicos independentes. Estes estados, chamados de Emirados Islâmicos, funcionariam como enclaves autônomos governados pela lei islâmica Sharia, operando totalmente independentes da jurisprudência britânica.
Al-Ahram relatou em julho de 2010, que o primeiro-ministro, e líder rebelde, Mahmoud Jibril anunciou que se ganhar as eleições para a assembléia nacional da Líbia ele irá implementar uma aliança que não será liberal nem secular, mas que incluirá a lei sharia nos seus valores mais fundamentais. 
- Slogan do Primeiro Ministro da Turquia durante sua campanha: “O Alcorão é a nossa constituição. A Jihad é o nosso caminho. E morte pelo amor de Alá a nossa maior aspiração.”
- Pesquisa da Al-Jazeera diz que 49% dos muçulmanos apoiam Osama Bin Laden (Al-Jazeera, , set. 7-10, 2006, acessado em abr. 2, 2009).
- Clérigo egípcio: A reintrodução da Sharia faria Egito a 'nação mais poderosa do mundo'. (The Blaze) Isso foi dito em 2012 antes da eleição da irmandade muçulmana ao poder. Na verdade, o governo da irmandade muçulmana levou o Egito a um buraco de tal tamanho que ele foi deposto tempo depois, sob a clamor do povo egípcio. 
- Egito, ainda durante a campanha presidencial, um candidato a presidente, e ex-funcionário do CAIR (Conselho de Relação entre EUA e Islão), um braço da irmandade muçulmana nos EUA, prometeu, se eleito, "completar a implementação da lei islâmica no Egito" (PJMedia)

Tunísia: mais de 4 mil pessoas fazem manifestação em frente a Assembléia Constituinte pedindo pela implantação da Sharia como a nova Constituição
Isso aconteceu em Março de 2012. Uma petição assinada por mais de 100 associações pedem pela Sharia como a norma legal da Tunísia (Magreb Christians

Grã-Bretanha: relatório mostra a intensidade de apoio de muçulmanos britânicos à Sharia
Milhares de muçulmanos britânicos apoiam a Al-Qaeda. Um total de 34 atentados terroristas foram prevenidos desde os atentados de 7 julho de 2005. Recrutamento para a Jihad cresce (Express).

O ex-Guia Geral da Irmandade Muçulmana Mahdi 'Akef: Pro inferno com quem não aceitar o domínio islâmico

EUA: Imã de Nova Jersey, Mohammad Qatanani, solicita Sharia e Leis de Blasfêmia nos EUA
Ele faz as ameaças usuais. "Nós, como americanos, temos que colocar limites sobre a liberdade de expressão", Qatanani, líder do Centro Islâmico de Passaic County (ICPC), disse. Ele explicou que os americanos "não têm direito a conversar com muçulmanos sobre questões sagradas", pois isso irá incitar "ódio ou a guerra entre as pessoas." (set/2012, The Blaze)

EUA: Sociedade Islâmica da Grande Kansas City promove petição para o governo pedindo a implementação da Sharia e das leis de blasfêmia 
Quando os críticos do Islã advertem sobre tentativas de impor a Sharia no Ocidente, eles são chamados de "racistas", "irracionais", "negociantes de ódio", e, é claro "islamófobos". Então, o que acontece quando as organizações muçulmanas realmente chamam pela instituição da Sharia e leis de blasfêmia no Ocidente? Serão estes muçulmanos "racistas" ou "fanáticos" por eles querem impor a Sharia? (set/2012, Change.org). A petição teve 250 assinaturas, mas o objetivo é claro, e a pressão pela Sharia só irá aumentar com o aumento da população islâmica.



terça-feira, 22 de abril de 2014

Maomé, homem sem honra (Alá diz que a esposa pode apanhar, e ensina como fazê-lo)


Dois versos do Alcorão (4:34 e 38:44) permitem que marido puna a mulher de diversas maneiras, inclusive "educando-a fisicamente" (ou seja, batendo nela).

Alcorão 4:34 Alá fez os homens superiores às mulheres porque Alá preferiu alguns a outros, e porque os homens gastam a sua riqueza para mantê-las. Portanto, as mulheres virtuosas são obedientes, e elas devem guardar as suas partes escondidas do mesmo modo que Alá as guarda. Com respeito às mulheres que você receie irão se rebelar, chame a atenção delas primeiro, e depois as mande para uma cama separada, e então bata nelas. Mas se elas forem obedientes depois disso, então não faça mais nada; certamente, Alá é exaltado e grande!

Alcorão 38:44 E tome à sua mão um galho seco e bata nela com com o galho e não quebre o seu juramento. Certamente, nós o encontramos paciente, o melhor dos servos! (Alá dizendo a Jó para bater na sua esposa.)

Claro que isso é muito ruim para o Islão, e os seus mais fervorosos adeptos tentam de todos os modos fazerem "controle de dano", usando todo e qualquer artifício ao dispor. Eles sabem que esse verso cai muito mal junto a audiência kafir (como os não-muçulmanos são chamados em árabe; um termo profundamente ofensivo).

Um vídeo no YouTube mostra um imã brasileiro, Ali Achar, em algum lugar no Sul do Brasil, fazendo um exercício intelectual para justificar o que o Alcorão prescreve. Ele, claro, não nega o que o Alcorão diz. Ele inclusive apresenta a varetinha que pode ser usada para o marido bater na mulher(*). Após isso, ele se refere a um hadice (tradição de Maomé) no qual Maomé diz que "só bate na mulher o homem sem honra" (Como se isso fosse algum consolo para a mulher que apanha do marido). Ele termina o seu "sermão" concluindo que a mulher pode apanhar, mas o homem que bate não tem honra.

(*) humor: esta varetinha está à venda nas melhores Mesquitas, importada diretamente da Arábia, com selo de aprovação halal).

Existe um problema enorme com isso. O fato é que o Islão permite que o marido use de força física contra a(s) sua(s) esposas! E claro, a mulher não tem o mesmo direito.

Mas existe algo ainda mais problemático. É que existe um outro hadice (Bukhari 7:72:715 e Muslim 4:2127) no qual Aisha, a esposa-criança de Maomé, diz que Maomé bateu nela (por ela ter saído de casa sem a sua autorização). Deste modo, ao bater em uma das suas esposas, Maomé torna-se um homem sem honra, segundo as próprias palavras deste imã brasileiro.
Muslim 4:2127 - Aisha narra, "Ele me bateu no peito que me causou dor."
Outros hadices sobre o marido bater na esposa:
Muslim 9:3506 - Descreve como os sogros de Maomé (Abu Bakr e Umar) divertem-se golpeando suas filhas (e esposas de Maomé), Aisha e Hafsa, na frente de Maomé. (De acordo com o Hadice, Maomé riu ao ver isso.)
Abu Dawud 2142 - "O Profeta (que a paz esteja com ele) disse: Um homem não será questionado sobre o porquê dele bater na sua esposa."
O vídeo em questão está abaixo. Também abaixo outros vídeos que afirmam que Alá sanciona o direito do marido bater na mulher.

Isto contraria os Direitos Humanos. Isto contraria a Constituição brasileira. Mesmo assim, isto está entrando no Brasil!

(leia mais sobre como o islamismo trata as mulheres neste link externo)

video
Ali Achar, clérigo muçulmano brasileiro,
ensina muçulmanos no Brasil como bater nas suas esposas


Islã ensina como bater em mulher


video
Muçulmanos não devem ter vergonha de bater em mulheres


video
Clérigo muçulmano afirma que "Alá honrou as mulheres com a surra"


video
Como bater na mulher muçulmana


Islã: mulher deve sempre atender (sexualmente) o marido; 
sexo contra vontade da esposa não é estupro



Compilação de vídeos mostrando xeiques justificando bater nas esposas,
e mostrando eventos de violência

domingo, 20 de abril de 2014

Feliz Páscoa: Jesus ressucitou (ops, isto é blasfêmia contra o islão)


O Messias, de G. F. Handel, é uma das mais importantes e conhecidas obras da música. Ela foi composta por Handel, em 1741, em apenas 24 dias. Ao terminar, Handel escreveu as iniciais SDG, do latim Soli Deo Gloria, que significa "apenas à Deus a glória." Esta inscrição fomenta a lenda de que Handel estava divinamente inspirado durante a composição, tendo inclusive visto os céus ante ele ao compor o "Aleluia." Independente da lenda, o fato é que Handel estava mesmo muitíssimo inspirado ao compor esta sua magnífica obra.

Nesta Páscoa, vamos apreciar uma ária do Messias, cujo tema é a ressurreição de Jesus (ver letra abaixo). Ao fazer isso estamos quebrando a lei islâmica por dois motivos: 
(1) Apreciando música;
(2) Apreciando música que diz que Jesus ressucitou dos mortos. 
Veja bem que dizer que Jesus é Deus ou que Jesus ressucitou contradiz o Alcorão, sendo tais afirmações, deste modo, blasfêmia contra o islão, e isso é crime! Parece loucura mas é o que a sharia (lei islâmica) determina.

Quebrar a lei islâmica faz bem a saúde! Feliz Páscoa!

Jó 19:25-26
25 Eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra.
26 E, embora vermes destruir este corpo, ainda em minha carne verei a Deus. 
1 Coríntios 15:20 
20 Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem.

Job 19:25-26
I know that my Redeemer liveth, and that he shall stand at the latter day
upon the earth. And though worms destroy this body, yet in my flesh shall
I see God.
I Corinthians 15:20
For now is Christ risen from the dead, the first fruits of them that
sleep.

Lynne Dawson canta a ária "I know that my redeemer liveth" do Messias, the G. F. Handel. 
Stephen Cleobury conducts the Brandenburg Consort.





sábado, 19 de abril de 2014

Reflexão sobre o "sábado antes da Páscoa" e sobre perseguições de minorias sob o islão




Hoje é o sábado antes da Páscoa.

Este é um dia no qual toda a esperança estava perdida, sepultada com Jesus. Derrota. Esse sentimento amargo que nos sufoca quando nos vemos frente-à-frente com o fracasso, quando torna-se visível que todo o esforço foi em vão, e o futuro é incerto.

Quantas vezes nos sentimos assim?

Esta é uma reflexão importante, que pode ser tratada de um ponto-de-vista religioso ou de uma forma alegórica. Existem ainda aqueles que simplesmente ignoram a reflexão.

Independente de como refletimos (ou não) isso não é nada que realmente afete nossas vidas confortáveis.

Mas talvez hoje poderíamos pensar em todas essas minorias ao redor do mundo que vivem suas vidas diárias com a sensação do "sábado antes da Páscoa." Entre elas, estão os cristãos, que são, na verdade, o grupo religioso mais perseguido no mundo.

Cristãos, em várias partes do mundo, vivem hoje sob a ameaça de perderem suas vidas e os seus bens, de serem discriminados ou acusados de crimes que não cometeram, apenas por causa de sua crença e pensamento.

Você pode imaginar viver a sua vida diária assim?

A organização Open Doors mantém um levantamento anual que coloca países em ordem de perseguição aos cristãos, agrupados em 'perseguição extrema', 'perseguição severa',  'perseguição moderada',  e 'perseguição esparsa.'  É interessante verificar que o mapa praticamente cobre todo o chamado "mundo islâmico", ou seja, os países cuja população é majoritáriamente de muçulmanos. Exceções são a Coréia do Norte, Vietnã e a China, países considerados como comunistas, e a Colômbia, onde a perseguição acontece nas mãos das FARC, que vêem com suspeita as atividades sociais de grupos cristãos.

Os 10 piores países são a Coréia do Norte, Somália, Síria, Iraque, Afeganistão, Arábia Saudita, Maldivas, Paquistão, Irã e Iêmen ... toda a lista abrange 50 países.



O site em português, Portas Abertas, traz uma descrição de cada país

Veja que existem diversos aspectos que provocam perseguição. Contudo, pressão internacional em prol dos direitos humanos como prescritos pela Declaração Universal dos Direitos Humanos pode funcionar sobre grupos e governos desde que eles não sejam movidos por preceitos que se oponham aos Direitos Humanos. E é exatamente aí que reside o problema quanto ao islão: ele possui prescrições que estabelecem a conquista e o domínio sobre os não-muçulmanos (não apenas os cristãos, mas todos os não-muçulmanos), estabalecidos na lei islâmica (sharia). E este fato é tão flagrante que os países não muçulmanos chegaram ao ponto de lançar uma declaração própria, a Declaração de Direitos Humanos sob o Islão. Este fato foi discutido em um outro artigo

A conclusão que se chega é que existe um conflito entre a Declaração Universal dos Direitos Humanos e a lei islâmica (sharia) que é impossível de ser resolvido, do mesmo jeito que água e óleo não se misturam. E este fato é enfatizado por um clérigo saudita.

De modo que, neste sábado antes da Páscoa, reflita um pouco sobre aqueles que sofrem perseguição ao redor do mundo, incluindo-se aí o grupo mais perseguido.

E reflita também, como será o Brasil se em 50 anos no futuro, devido ao crescimento do islamismo no Brasil, os seus descendentes não tiverem mais as liberdades que você tem hoje.



  




sexta-feira, 18 de abril de 2014

Direitos Humanos e Democracia são anti-islâmicos



Esse vídeo é muito ilustrativo da prominência da lei islâmica sobre as leis feitas pelos seres humanos. A lei de Alá, a Sharia, a lei islâmica, deve governar o mundo. Toda a lei que não segue a Sharia é anti-islâmica.

A democracia é anti-islâmica por este motivo (também por isso é que quanto mais islâmico é um país, menos democracia existe).

Segundo declaração do clérigo saudita Muhammad Musa al-Sharif (*), transmitida pela TV al-Daleel, em 19 de Fevereiro de 2010:

Estamos comprometidos com os tratados internacionais desde que não contrariem a lei islâmica. Se eles violam a lei islâmica nós iremos descartá-los, porque, neste caso, eles não valem a tinta com a qual são escritos. Com todo o respeito, os tratados internacionais carecem de valores. Quem é responsável pelos direitos humanos e pelos tratados internacionais? Os ateus, os cristãos e os fornicadores, com todo o respeito. 

A Declaração Universal dos Direitos Humanos é anti-islâmica porque tem preceitos que contrariam a Sharia. Por exemplo, a igualdade entre todos (para a Sharia, os muçulmanos têm mais direitos do que os não-muçulmanos), o direito de se trocar de religião (a pena para muçulmanos que deixem o islão é a morte), direitos iguais entre homens e mulheres, não discriminar contra gays, liberdade de expressão (sob a lei islâmica, falar de Maomé, de Alá, do islão e da própria Sharia que não seja elogios, é um crime ... e o criminoso perde a cabeça), etc ...


Link para o YouTube: 

http://youtu.be/RxtkQORi3b8

(*) Esse clérigo não é uma pessoa qualquer e sem expressão:
Dr. Muhammad Musa Al-Shareef was born in Jeddah, Saudi Arabia, and graduated from the Faculty of Shari`ah, Imam Muhammad ibn Saud Islamic University, in 1408 A.H. He obtained his M.A. and Ph.D. in the Qur'an and the Sunnah from Faculty of Usul Ad-Din (Theology) – Umm Al-Qura University. He is an assistant professor in the Department of Islamic Studies, King Abdul Aziz University. (fonte)

Atualização em fevereiro de 2015:

Vídeo. Islamismo é contra a democracia





terça-feira, 8 de abril de 2014

O conceito da Trindade significa Politeísmo?


Eu procuro me ater ao islamismo como a ideologia política poderosa que é. A religião islâmica é apenas uma forma de enjaular os seus adeptos de modo a se tornarem propagadores da ideologia, prontos para mentir e para matar por ela. Mas, considerando que eles tentam "converter" pessoas para se juntar à sua causa política, e que dentro deste grupo encontram-se os cristãos (que são um número considerável no Brasil) eu resolví abrir uma série com recursos para ajudar os cristãos a rebaterem o discurso distorcido dos muçulmanos. Acredite: eles são treinados para isso nas mesquitas e madrassas.
Um dos truque que os maometanos utilizam para se mostrar superiores, neste caso sobre a civilização ocidental, a qual eles consideram cristã, é afirmar que o cristianismo é politeísta ao considerar um Deus em três pessoas (trindade). O artigo abaixo explica muito bem que esta afirmação dos muçulmanos e dos apologistas islâmicos é totalmente sem fundamento. Bom ter perto para quando algum maometano de plantão implicar sobre isso.
Leia o texto. E se prepare para o embate! Lembre-se que não é o caso de se defender uma religião (neste caso, o cristianismo) mas sim o de defender a liberdade frente à submissão ... ou seja, defender a sua civilização.
PS. o texto abaixo é de autoria de Rafik, do site Rafik Responde ao Islam (cross-posting).
(para ler a série toda clique aqui)

A acusação de que a doutrina da trindade é uma espécie de politeísmo é uma carta velha na manga do Islam. Somos acusados pelos muçulmanos de sermos as piores das criaturas e merecemos a morte por acreditarmos em tais coisas. As noticias sobre a perseguição de cristãos, vindas do mundo Islâmico provam isso.

Hoje em dia, em uma grande parcela do mundo Islamico, os cristãos são discriminados e muitos pagam com suas vidas por se chamarem de Cristãos. O Cristianismo é associado com tudo de ruim, e o próprio Alcorão diz que “eles sao as piores das criaturas”.

A doutrina cristã afirma que todos os profetas do Antigo Testamento criam em um MONOTEÍSMO TRINITÁRIO e é isso que vou procurar provar com este texto.

No Islam no entanto, é muito comum ouvir ou ler em suas publicações de que todos os profetas em todos os tempos eram MONOTEISTAS (concordo) e ensinam essencialmente a mesma verdade que Mohamed ensinava (discordo).

Eu vou demonstrar através das Escrituras Judaicas e Cristãs que todos os profetas, desde Adão, Noe, Abraão, Moises, Davi etc incluindo Jesus acreditavam que Deus é UM, porem Deus é MULTI-PESSOAL.

Ou seja, se os profetas do passado acreditavam que o UNICO Deus tem múltiplas pessoas, então a única conclusão logica é que a Trindade não é um tipo de politeísmo, mas sim o monoteísmo verdadeiro, o monoteísmo trinitáriano.

Eu tambem vou procurar mostrar que SE o ensino da Trindade é de fato politeísmo, então o Cristianismo sem duvida seria uma religião falsa. POREM se esta afirmação for correta, o próprio Islam devera ser considerado uma religião falsa juntamente com o Cristianismo.

Em certos versos do Alcorão, Allah distingue claramente os politeístas dos cristãos. Porem os muçulmanos geralmente dizem que os cristãos são politeístas.

Deixando temporariamente de lado as contradições do Alcorão, podemos dizer que em certos versos Allah considera os cristãos não são idolatras ou pagãos, pelas seguintes razões:

Os muçulmanos estão permitidos a comerem a comida e a se casarem com mulheres do “Povo do Livro” ou seja, Cristãs e Judias. Mas eles não estão permitidos a comerem a comida dos politeístas e a se casarem com mulheres politeístas.

Hoje, estão-vos permitidas todas as coisas sadias, assim como vos é lícito o alimentodos que receberam o Livro, da mesma forma que o vosso é lícito para eles. Está-vos permitido casardes com as castas, dentre as fiéis, e com as castas, dentre aquelas que receberam o Livro antes de vós, contanto que as doteis e passeis a viver com elas licitamente, não desatinadamente, nem as envolvendo em intrigas secretas. Quanto àqueles que renegar a fé, sua obra tornar-se-á sem efeito e ele se contará, no outro mundo, entre os desventurados. (Sura 5:5)

Não desposareis as idólatras até que elas se convertam, porque uma escrava fiel é preferível a uma idólatra, ainda que esta vos apraza. Tampouco consintais no matrimônio das vossas filhas com os idólatras, até que estes se tenham convertido, porque um escravo fiel é preferível a um livre idólatra, ainda que este vos apraza. Eles arrastam-vos para o fogo infernal; em troca, Deus, com Sua benevolência, convoca-vos ao Paraíso e ao perdão e elucida os Seus versículos aos humanos, para que Dele recordem.” (Sura 2:221)

Neste caso, se os cristãos são politeístas, o Alcorão claramente se contradiz. Nestes versos abaixo veremos que Allah claramente distingue entre Cristãos e idolatras. Se eles fossem o mesmo grupo, não haveria necessidade de cita-los separadamente.

Sura 98:1 - Os incrédulos, entre os adeptos do Livro, bem como os idólatras, não desistiriam da sua religião, a não ser quando lhes chegasse a Evidência:

Sura 98:6 - Em verdade, os incrédulos, entre os adeptos do Livro, bem como os idólatras, entrarão no fogo infernal, onde permanecerão eternamente. Estas são as piores das criaturas!

Sura 2:105 - Aos incrédulos, dentre os adeptos do Livro, e aos idólatras, agradaria que não vos fosse enviada nenhuma mercê do vosso Senhor; mas Deus outorga a Sua Clemência exclusivamente a quem Lhe apraz, porque é Agraciante por excelência.

Sura 5:82 - Constatarás que os piores inimigos dos fiéis, entre os humanos, são os judeus e os idólatras. Constatarás que aqueles que estão mais próximos do afeto dos fiéis são os que dizem: Somos cristãos!, porque possuem sacerdotes e não ensoberbecem de coisa alguma.

Sura 3:186 - Sem dúvida que sereis testados quanto aos vossos bens e pessoas, e também ouvireis muitas blasfêmias daqueles que recebem o Livro antes de vós, e dos idólatras; porém, se perseverardes pacientemente e temerdes a Deus, sabei que isso é um fator determinante, em todos os assuntos.

O Alcorão e as tradições fazem distinção entre Cristãos e Pagãos ou idolatras. Porem se encontrarmos provas no Alcorão de que os Cristãos são “idolatras e pagãos” ENTAO teremos que concluir que o próprio Alcorão é uma fabricação de um homem chamado Mohamed, pois encontraremos nele varias discrepâncias:

“Não meditam, acaso, no Alcorão? Se fosse de outra origem, que não de Deus, haveria nele muitas discrepâncias.” Sura 4:82

Mas vamos nos voltar para a Biblia agora. Eu ja disse que todos os profetas do passado (Abraão, Moises, Davi e Jesus) acreditavam que existe um ÚNICO Deus porem estes UNICO DEUS tem múltiplas pessoas. Se pudermos demonstrar isso então a conclusão logica é que a Trindade não é um tipo de politeísmo, mas sim um monoteísmo trinitário que os profetas acreditavam.

No Islam, Allah nao pode entrar na esfera humana, Allah nao pode se contaminar com o mundo que ele mesmo criou. Porem no Cristianismo Deus fez isso em todos os momentos da historia humana, ele se manifestou em forma humana para Adão, Abraão, Jaco, Moises ... culminando com a sua própria vinda a estes mundo na pessoa de Jesus.

Vamos analisar uma sessão da Bíblia que esta em Genesis 18 e 19. Nesta parte da Bíblia, Deus aparece para Abraão para lhe dizer que ele teria um filho (Isaque) e que ele julgaria e destruiria Sodoma e Gomorra. Abram as suas bíblias e por favor LEIAM. Se você não tem Bíblia por favor acesse aqui: http://www.bibliaonline.com.br/aa/gn/18

“Depois apareceu o Senhor a Abraão junto aos carvalhos de Manre... Levantando Abraão os olhos, olhou e eis três homens de pé em frente dele...” Gênesis 18:1-2

A primeira coisa que notamos é que Deus aparece na forma humana acompanhado com outros DOIS HOMENS ou ANJOS. Inicialmente Abraão teve dificuldades de identificar quem eram estes visitantes, mas em vez de mostrar agressividade, Abraão recebe as suas visitas na forma costumaria, oferece hospitalidade, agua, descanso e uma boa refeição.

Logo apos, estes seres divinos, perguntam sobre Sara e promete que ela terá um filho em idade avançada. Deus promete duas coisas: 1) Que ELE voltaria no ano seguinte 2) e que Sara teria um filho: “E um deles lhe disse: certamente tornarei a ti no ano vindouro; e eis que Sara tua mulher terá um filho” (18:10)

Sara riu em sua tenda mas o Deus sabia que ela tinha rido da sua promessa e diz: “Haveria coisa alguma difícil ao Senhor? Ao tempo determinado tornarei a ti por este tempo da vida, e Sara terá um filho.” (18:14)

Naquele momento Abraão descobre que os visitantes não eram "homens" mas "Deus" que lhe estava fazendo uma visita. Abraão então ficou aguardando e ESPERANDO pela volta de Deus  no ano seguinte e pelo nascimento do seu filho. Ambos os acontecimentos iriam se COINCIDIR. Abraão certamente se exultou quando ele se encontrou com DEUS naquele dia. (Jesus ira fazer menção deste dia quando ele afirma que Ele existia antes de Abraão existir).

Eu ja tive o privilegio de estar em Hebron onde a visita de Deus a Abraão aconteceu. Fui visitar o tumulo de Abraão e Sara. Hebron fica nas montanhas perto de Jerusalem e Sodoma ficava embaixo no vale do Mar Morto. Das proximidades da cidade, dava para ver o vale que separa Israel da Jordania. Justamente ali ficava Sodoma e Gomorra. Existem ruinas da cidade de Zoar onde Lo se refugiou quando ele foi retirado de Sodoma.

De Hebron ate  Zoar se cobre em 13 horas de caminhada...





  
O texto EXPLICITAMENTE DIZ que Deus estava FICANDO com Abraão e enquanto que DEUS estava DESCENDO ate Sodoma e Gomorra para destruir as duas cidades. 

“Disse mais o Senhor: Porquanto o clamor de Sodoma e Gomorra se tem multiplicado, e porquanto o seu pecado se tem agravado muito, descerei agora, e verei se em tudo têm praticado segundo o seu clamor, que a mim tem chegado; e se não, sabê-lo-ei. Então os homens, virando os seus rostos dali, foram-se em direção a Sodoma; mas Abraão ficou ainda em pé diante do Senhor. (18:20-22)

Enquanto que Deus descia ate Sodoma, Deus tambem ficou para trás para falar com Abraão. Foi neste momento que Abraão intercede pela cidade mas Deus não encontra nem sequer 10 justos na cidade.

Sera importante NOTAR o seguinte: Ao terminar de conversar com Abraao, DEUS VOLTOU para os CEUS: “E foi-se o Senhor, logo que acabou de falar com Abraão; e Abraão voltou para o seu lugar.” (18:33)

No entanto naquela tarde, Deus tambem havia chegado a Sodoma: “À tarde chegaram os dois anjos a Sodoma” (19:1) Aparentemente, Lo não percebeu que estes seres anjos era o próprio Deus que o visitava.

O Senhor ja havia retornado aos céus, porem o Senhor havia enviado o Senhor para destruir a cidade. Neste momento o texto diferencia entre o Senhor (Deus) na terra e o Senhor (Deus) nos céus. Isso quer dizer que Deus é multi-pessoal. – Veja Gênesis 19:13 "porque nós vamos destruir este lugar, porquanto o seu clamor se tem avolumado diante do Senhor, e o Senhor nos enviou a destruí-lo."

O processo de avisar toda a sua família durou a noite toda. As outras filhas e genros de Lo não acreditaram nele. Lo fugiu somente com a esposa e duas filhas.  Depois de Deus haver tirado a família de Lo da cidade, o verso 24 diz o seguinte:

Então o Senhor fez chover enxofre e fogo, do Senhor desde os céus, sobre Sodoma e Gomorra;”

O SENHOR fez chover fogo DO SENHOR?  


Note que Deus estava ao mesmo tempo nos CÉUS e na TERRA enviando enxofre e fogo em Sodoma. A única forma lógica de se entender este verso é ver que O SENHOR que estava na terra e o SENHOR que estava nos céus, são UM. Deus é único porem multi-pessoal.  


Os antigos comentaristas hebreus ao comentarem estes texto tiveram que fazer uma associação entre o Senhor na terra e o Senhor nos céus. No Targum de Jonathan encontramos a seguinteexplicação de Gen 19:24:

“E a PALAVRA (MEMRA) do Senhor fez chover ... sobre Sodoma e Gomorra, para faze-los se arrependerem, mas eles não se arrependeram... enxofre e fogo foram enviados dediante da PALAVRA do Senhor dos CEUS...”

Fonte: Targums of Onkelos and Jonathan Ben Uzziel on the Pentateuch By J. W. Etheridge pagina 217




Estes autores reconheciam que a PALAVRA de DEUS é uma personalidade separada do PAI e do ESPIRITO de Deus. Em outras palavras, foi a PALAVRA DE DEUS (o FILHO) que estava na terra que fez fogo descer da parte de YAHWEH ( o PAI) nos céus.  Ou seja, Deus e a Palavra de Deus estavam se interagindo.

Então não nos admira em nada que Joao tenha descrito que a PALAVRA de DEUS tomou a forma humana e habitou entre nos: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” Joao 1:1

Se abrirmos as nossas bíblias em Joao 8, vemos Jesus afirmando varias vezes que Ele era Deus e ate perdoando uma mulher do seu pecado e logo em seguida ele faz os seguintes pronunciamentos:

·      Eu sou a luz do mundo João 8:12 (Somente Deus é a Luz do mundo)

·      Vós sois de baixo, eu sou de cima; vós sois deste mundo, eu não sou deste mundo João 8:23 (Somente Deus nao é deste mundo)

·      Morrereis em vossos pecados, porque se não crerdes que eu sou (YAHWEH) João 8:24 (Somente em Deus teremos vida)

·      Quando levantardes o Filho do homem, então conhecereis que EU SOU (YAHWEH), João 8:28 (Somente Deus se chama EU SOU)

·      Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres João 8:36 (Somente Deus pode dar a liberdade)

·      Eu falo do que vi junto de meu Pai, João 8:38 (Somente o FILHO Deus viu ao PAI Deus)

·      Se alguém guardar a minha palavranunca verá a morte João 8:51 (Somente a Palavra de Deus deve ser guardada para produzir vida)

·      Quem me glorifica é meu Pai, o qual dizeis que é vosso Deus João 8:54 (Somente Deus glorifica a Deus)

·      Abraão, vosso pai, exultou por ver o meu diae viu-o, e alegrou-se. João 8:56 (Abraao viu Deus naquela visita, ou seja, ele viu Jesus)
·      Em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou (YAHWEH). João 8:58 (Somente Deus é preexistente)

Jesus declarou claramente que ele é YAHWEH. Somente uma pessoa totalmente cega não consegue ver isso neste texto.

Jesus disse que Abraão se exultou ao ver o seu dia. Quando foi que Abraão se encontrou com Jesus? Jesus disse que foi Ele quem apareceu para Abraão em Hebron quando ele veio dar a noticia do nascimento do seu filho e da destruição de Sodoma e Gomorra.

Abraão não tentou matar os seus visitantes (DEUS) quando eles o visitaram em Hebron. Ele os recebeu com alegria e estendeu sua hospitalidade ao Deus Triuno, ao Senhor dos céus. Por isso Jesus disse que Abraão não se comportou da forma como os Judeus estavam se comportando naquele dia.

Joao não teve nenhum problema de associar a PALAVRA de DEUS com o próprio Deus: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” Joao 1:1 e Tomas tambem não teve nenhum problema de adorar a Jesus e declarar: “Tomé respondeu, e disse-lhe: Senhor meu, e Deus meu!” Joao 20:28.

Este foi o mesmo Jesus que antes de subir ao CEUS (A Palavra de Deus retornando aos céus de onde ele saiu) disse aos discípulos que a TRINDADE (O Pai, o Filho e o Espirito) deveriam ser mencionados em cada batismo:

“Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.” Mateus 28:18-20


Note nesta passagem que Jesus afirma novamente ser DEUS.

  1. Ele diz que TODO poder lhe foi dado nos céus e na terra.
  2. Ele diz que a sua mensagem é universal e deveria ser ensinada em todas as NAÇÕES da terra.
  3. Ele diz que as pessoas deverão ser batizadas no NOME e não nos NOMES do Pai, do Filho e do Espirito Santo. Esta comunidade divina esta reunida em UM SO NOME.
  4. Ele diz que estará com o seu povo ate a consumação dos séculos. Jesus estará presente (Onipresença) em todos os lugares do mundo e todos os tempos, ate que a historia do mundo venha a uma consumação.
Ninguem poderia fazer nenhuma destas afirmações, se ele não fosse Deus.

Foi o próprio Jesus quem ensinou que o UNICO Deus é o Pai, o Filho e o Espirito. Foi Jesus quem afirmou que a crença na trindade é o verdadeiro monoteísmo, o monoteísmo que Adão, Noé, Abraão, Moises, Davi e Jesus ensinaram.

Que Deus possa abrir os olhos dos muçulmanos e ter misericórdia deles. Oremos pelo mundo Islamico para que eles acordem e se voltem ao Unico Deus e Senhor Jesus Cristo.

Rafik